Connect with us

Notícias sobre os atores

10 músicas de rock dos anos 80 com as melhores introduções

10 músicas de rock dos anos 80 com as melhores introduções

As primeiras impressões contam, e isso se aplica tanto à música quanto às pessoas. Os primeiros momentos de uma música podem torná-la ou quebrá-la, enraizá-la para sempre em seu cérebro ou colocá-la no lixo da história da música. Ao longo da história do rock, muitos artistas dominaram a arte da introdução perfeita. Nos anos 80, bandas como AC/DC, Metallica e Guns N’ Roses criaram músicas que, décadas depois, ainda não podem deixar de impressionar com suas aberturas dinamite. Se você está pronto para arrasar, confira essas 10 músicas de rock dos anos 80 com as melhores introduções.

10. Metallica – Por quem os sinos dobram

Se você pode ouvir a introdução de baixo de Cliff Burton para For Whom the Bell Tolls sem se arrepiar, você não está ouvindo com atenção suficiente. Burton escreveu a introdução anos antes de se juntar ao Metallica, mas depois de levá-la pela primeira vez durante uma batalha de bandas com sua antiga banda Agents of Misfortune em 1979, ele a aposentou até que ela entrou no álbum de 1964 do Metallica, Ride the Lightning. Amplamente considerada uma de suas músicas ao vivo mais populares, desde então foi incluída em vários de seus álbuns subsequentes, incluindo S&M e S&M2.

9. George Thorogood e os Destruidores – Bad To The Bone

George Thorogood sempre foi um mestre do boogie blues de alta octanagem, algo que o transformou em um rádio estável nos anos 80 e ajudou a vender mais de 15 milhões de discos em todo o mundo nos anos seguintes. De todos os seus sucessos, Bad To The Bone é talvez aquele pelo qual ele é mais conhecido… e por boas razões. Inspirada em Mannish Boy de Muddy Walters (outra música com uma introdução arrepiante), não causou muita impressão nas paradas em seu lançamento em 1982, mas desde então se tornou um recurso permanente em qualquer filme ou programa de TV com um personagem bad boy… no momento em que a introdução começa, você sabe que quem está prestes a entrar na cena é louco, ruim e perigoso de se saber.

8. Van Halen – Quente para professor

Independentemente de você achar que o Van Halen é melhor com ou sem David Lee Roth, não há como argumentar que eles sempre souberam como lidar com uma introdução de arrepiar os cabelos. A prova? Hot for Teacher, um destaque de seu sexto álbum de estúdio, 1984, e uma música com uma das introduções mais inusitadas, mas memoráveis ​​(um solo de bateria de 30 segundos que segue para um instrumental de 30 segundos) de qualquer single dos anos 80. Desde seu lançamento em 1984, tornou-se uma das músicas mais populares do cânone da banda, com Abutre descrevendo-o como “o encapsulamento de quase tudo pelo qual o Van Halen é conhecido, tudo dentro do espaço de cinco minutos”.

7. Iron Maiden – O Soldado

Mencione o álbum Peace of Mind para a maioria dos fãs do Iron Maiden e a música que eles mais provavelmente pensarão é The Trooper, uma música que All Music descreve como “um clássico de todos os tempos do gênero que possui guitarristas [Dave Murray] e [Adrian Smith’s] riff principal harmonizado mais memorável, além daquele ritmo galopante de marca registrada.” Lançado como o segundo single do álbum em junho de 1983, alcançou a 28ª posição nas paradas do Mainstream Rock dos EUA e a 12ª nas paradas de singles do Reino Unido.

6. Guns N’ Roses – Bem-vindo à Selva

As introduções não ficam muito mais memoráveis ​​do que Welcome to the Jungle, o hit de alta velocidade do Guns N’ Roses sobre a vida nas ruas de LA. Desde seu lançamento em 1987, foi eleita uma das “500 Melhores Músicas de Todos os Tempos” da Rolling Stone, uma das “1001 Melhores Músicas de Todos os Tempos” de Q e a “maior música sobre Los Angeles” pelo Blender.

5. Ozzy Osbourne – Trem Maluco

Ozzy gritando, risos maníacos, sons gerais de insanidade e um riff de guitarra icônico que todo mundo com uma guitarra tentou dominar em algum momento… 40 anos após seu lançamento, Crazy Train, single solo de estreia de Ozzy Osbourne após ser demitido do Black Sabbath, continua sendo uma das músicas mais conhecidas e amadas do cantor, para não mencionar aquela com a melhor introdução.

4. AC/DC — De volta ao preto

Back in Black, o primeiro álbum do AC/DC com o vocalista Brian Johnson após a morte do ex-vocalista Bon Scott, foi uma sensação internacional, tornando-se o segundo álbum mais vendido de todos os tempos depois de vender mais de 50 milhões de cópias em todo o mundo. Mais de quarenta anos depois, a faixa-título, e especialmente aquele riff de guitarra de abertura icônico, ainda é o hino de sempre.

3. Guns N’ Roses – Sweet Child of Mine

A seguir, outra entrada do Guns N’ Roses, desta vez o perenemente popular Sweet Child of Mine. Em 2004, os leitores da revista Total Guitar votaram seu riff de introdução como o riff número 1 de todos os tempos… em um grande sucesso e agora isso me deixa doente. Quer dizer, eu gosto, mas odeio o que representa” – ele tem alguns sentimentos contraditórios.

2. Dire Straits – Dinheiro por nada

Uma das introduções mais atmosféricas de todos os tempos, juntamente com um vídeo inovador e uma participação especial de Sting nos backing vocals, igualou um hit número 1, um Grammy e 11 indicações ao MTV Video Music Award por Dire Straits em 1985.

1. AC/DC — Você me sacudiu a noite toda

Se há uma banda que sempre entendeu o poder de uma introdução dinamite, é o AC/DC. Todo mundo tem seu favorito, mas não deve incomodar muito encontrar You Shook Me All Night Long, o primeiro single do AC/DC com Brian Johnson após a morte de Bon Scott, no topo da nossa lista das dez melhores músicas de rock dos anos 80 com a melhor introdução.